BLOGS DO PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS

terça-feira, 9 de julho de 2013

ESCOLA ESTADUAL JOSÉ CALAZANS FREIRE

HISTÓRICO DA ESCOLA ESTADUAL JOSÉ  CALAZANS FREIRE
A Escola Estadual Jose Calazans Freire é uma escola jovem, porém de referencia para a comunidade de Upanema, por ser a 1ª escola de ensino médio no município.
Upanema até 1979 não contava com uma escola de ensino médio. Existiam as Escolas Alfredo Simonetti, oferecendo o 1º grau menor e o Ginásio Agrícola Municipal oferecendo o 1º grau maior.  A partir de então foi implantada a Campanha Nacional de Escolas da comunidade- CNEC, sendo mantida por bolsas de estudos, materiais e equipamentos adquiridos pelo prefeito da época o saudoso Luiz Candido Bezerra (in memória), também a colaboração simbólica dos alunos e a prefeitura Municipal de Upanema era a grande  parceira,tanto é que  assumiu o Ginásio agrícola e criou o 1º grau menor,  ficando Escola Cenecista de I e II graus José Calazans Freire; recebeu esse nome  em homenagem a um  grande atleta filho da terra. Recebeu a autorização para funcionamento   do Conselho Estadual de Educação_ CEE  pela portaria 199/86, e o parecer do CEE, 17/86.
As escolas cenecistas tinham uma diretoria local formada por presidente, diretor, secretaria e segundo o seu estatuto estes deveriam ser escolhidos pela comunidade escolar, o que não acontecia, pois sempre eram colocados por indicação política  para dirigir a escola.       
Após 10 anos de funcionamento, surge a oportunidade de escolha para presidente local da instituição sendo escolhido o professor LUIZ GONZAGA GONDIM, que tinha como uma das propostas de trabalho a luta pela estadualização, uma vez que a escola passava por dificuldades financeiras  sendo difícil sua manutenção. Nesse período também foi criado o 1º grêmio Estudantil da escola, o que foi muito importante para a representação e participação dos alunos na luta pela estadualização.
Como a estadualização  dependia de vontade política,  nesta luta fizemos um documento exposto toda situação da escola e foi entregue aos candidatos à  governo do estado Lavoisier Maia Sobrinho  e JOSÉ AGRIPINO MAIA, onde se comprometeram  em fazê-lo, caso eleito. Venceu as eleições  de 15 de novembro de 1982, Jose Agripino  Maia e após irmos varias vezes a Natal conseguimos a estadualização  com publicação no diário oficial do estado de 11 de agosto de 1992. O prefeito municipal era o Sr. VALÉRIO AUGUSTO TAVARES que foi também um grande  lutador conosco nesta causa. A escola agora recebeu o nome de Escola Estadual José Calazans Freire  - Ensino de I e II graus.
Após a estadualização os diretores continuaram a serem indicados pelos políticos até o ano de2005; Conforme consta em alguns documentos da escola, embora obscuros, pois alguns diretores eram sucedidos mais de uma vez por ano,  organizamos alguns dados conforme registros arquivados na escola, conforme postamos abaixo, logo após os dados biográficos do patrono.

segunda-feira, 8 de julho de 2013

JOSÉ CALAZANS FREIRE

Conhecido pelos familiares e amigos como Zezé ou Zé Freire,nascido em 27 de agosto de 1894. José Calazans militou em vários setores da sociedade upanemense da segunda metade do século passado.  Segundo Tabelião do município. Patrono de estabelecimento de ensino e Estádio de Futebol. Era casado com Luzia Elvira Freire, conhecida como Luquinha. Ele morreu em 1968, com 74 anos de idade
FONTE - JORNAl DE UPANEMA

EX-DIRETORES DA ESCOLA ESTADUAL CALAZANS FREIRE

1 – 1969 -  MARIA SOLIDADE FREIRE
2 -  1973 - ARMANDO DE COSTA FERREIRA
3 – 1974 - SONIA MARIA AVELINO BEZERRA
4 – 1979 - WILLIAM LOPES GUERRA
5 – 1982 - MARIA DE FÁTIMA TAVARES DE AQUINO
6 – 1984 - LEDA MARIA BEZERRA DE MENDONÇA
7 – 1985 - MARIA DE FÁTIMA TAVARES DE AQUINO
8 – 1989 - MARIA DO SOCORRO DA SILVA TARGINO
9 – 1990 - MARIA DE FÁTIMA TAVARES DE AQUINO
10 – 1991 - ANTONIO ALDO DE CARVALHO
11 – 1992 - REGIA MARIA MENDONÇA

12 – 1993 - ADELCINA  MEDEIROS  BARBOSA  BEZERRA, natural de Upanena-RN, nascida a 15 de julho de 1961
13 – 1995 - MARIA LENI DE OLIVEIRA GONDIM
14 – 1996 - ANTONIO RIBAMAR RIBEIRO E SILVA
15 – 2000 - SILVIO  ANTONIO BASTOS FREIRE
16 – 2002 - ANTONIO CARLOS DA COSTA JUNIOR
17 – 2003 - SIMONE MARIA BEZERRA DE FARIAS

18 – 2005 - ANTONIO LOPES BEZERRA

WILLIAM LOPES GUERRA - 4ª DIRETOR DA ESCOLA JOSÉ CALAZANS FREIRE

 Nasceu em Apodi, Rio Grande do Norte, no dia 21 de agosto de 1950. Filho de Valter de Brito Guerra e de Antonia Nair Lopes. Avós paternos: Carlos Borromeu de Brito Guerra (tesoureiro da prefeitura por 40 anos) e de Nhá Bezerra (filha de Adrião Bezerra, que fora prefeito interino de Apodi); Avós maternos: Antonio Lopes Filho (farmacêutico e vice-prefeito do então prefeito Francisco Holanda Cavalcante – Seu Holanda) e de Armandina Lopes de Góis. 

Estudou no Grupo Escolar Ferreira Pinto, onde fez o primário. Depois na Escola Estadual Felinto Alves que se transformou em Escola Estadual Professor Antonio Dantas. Em seguida William foi estudar em Recife, no Colégio São João, ali cursando o Científico. Fez quatro vestibulares e foi aprovado em todos: Administração (Universidade Federal de Pernambuco), Jornalismo na PUC – Pontifícia Universidade Católica de Pernambuco), História e Direito (na Universidade Estadual do Rio Grande do Norte – UERN), só terminou o último curso: Direito. 

Mas, ainda quase menino, foi empacotador na Loja Freire & Gomes; mais tarde auxiliar de secretaria da FUNDEVAP, onde já escrevia para o Boletim mensal com artigos e contos. No Seminário Maior, de Camaragibe, Pernambuco, também confeccionava um Boletim mensal da Congregação Sagrado Coração de Jesus – SCJ, que era distribuído para todos os 200 padres da Congregação. Chegou a trabalhar num escritório de Contabilidade na capital pernambucana. 

Em 1974 iniciou na carreira de bancário. Passou apenas um ano no Banco América do Sul, na Trav. Ulisses Caldas, em Natal. Volta a Apodi onde passa a ensinar na Escola estadual Professor Antonio Dantas: Francês, Português e literatura no 1º grau, e História no 2º grau. 

Em 1976 casa-se. Vai morar em Upanema, em 1977 e para assumir a direção da ESCOLA  JOSÉ  CALAZANS FREIRE. Fez grandes amigos. Deixou Upanema em 1982. Volta para Natal. Já formado em Direito. Trabalha num escritório de advocacia exclusivo em causas trabalhistas. 

Novamente regressa ao seu Apodi. Está separado da primeira esposa. Nomeado assessor de imprensa da Prefeitura na gestão de Ivo Freire. Funda o jornal “Correio Apodiense”, quinzenal. E, com a eleição de Simão Nogueira Neto para prefeito, é nomeado Chefe de Gabinete. 

Colaborador do jornal Gazeta do Oeste, escrevia o editorial diário daquele periódico, passando um tempo como seu Redator Chefe. Em Apodi foi correspondente do jornal O Mossoroense, onde também colaborou com artigos e reportagens. E, quando morava em Natal, foi colaborador da revista Nordeste, de propriedade de Roberto Costa Lima. 

Como advogado atua, há mais de 25 anos, sempre pelos mais pobres. Nunca se negou em defender as causas dos que não podem pagar honorários de advogado. Está prestes a se aposentar como professor (apesar de não mais exercer essa digna profissão). 

Tem dois filhos, com quem vive na Rua Tiradentes, 118, em Apodi-RN. Seu passatempo é ler e escrever. Tem obras prontas a serem publicadas: O Cendal, romance; O Mundo Não Me Quis, romance; Utopiano, romance; O Poço das Matutas, contos; Aventuras do Menino Danta e seu Amigo Guerra, romance, Minha Rosa Púrpura, poesias. Pretende, não só publicar essas obras, mas outras que virão. 

Atualmente é assessor jurídico da Secretaria de Administração da Prefeitura de Apodi. Tem um sonho: dirigir uma Fundação de Cultura em Apodi, para explorar a gama extraordinária de cultura que possui este município e incentivar as centenas de pessoas dotadas para a arte: pintura, artesanato, teatro, literatura, poesia, música, dança, folclore, desenho, caricatura,,, etc.


FONTE: O PRÓPRIO AUTOR –  POSTADO NO BLOG TUDO DE APODI

MAIS

Quem sou eu

Minha foto
NINGUÉM JOGA PEDRA EM ÁRVORE QUE NÃO DÁ FRUTO; PORTANTO, NÃO FIQUE COM RAIVA COM AS CRÍTICAS DESTRUTIVAS